quarta-feira, 19 de julho de 2017

Dezesseis Horas.

quando você vem com o paraíso entre as pernas
me dando chances de te decifrar em partes
pondo fogo na estampa colorida das tardes
mastigando mentiras pra me fazer sorrir
essa tua boca adulterada
escorregando na minha lábia de canalha
que não acredita em nada
você é o gosto forte da cachaça rotineira
a tosse oculta da maconha terapêutica
á glória perdida nos descaminhos
é que sou vaidoso e orgulhoso demais pra te perder
conheço seus pelos
algumas ressacas não valem a pena
e eu conheço o gosto da tua xana morena
suas ilusões varridas pelo tempo
tua aliança de noivado no fundo da tua gaveta de calcinhas
sei sobre suas cólicas menstruais
e sobre o amor que um dia sentiu por aquele rapaz

terça-feira, 18 de julho de 2017

Campari.

te quero plena
cantarolando suas músicas num banco de jardim
bebendo
fumando
vivendo teus planos de sábado á noite
te quero inteira pra mim
e pro mundo
teu nome rabiscado no muro
tua boca crua
tua pele quero nua
se insinuando pra lua
sem fantasia
esbanjando seu charme felino
possuída e delicada
sorrindo  num porta-retrato
suspirando de amores
te quero indecente
quando estiver em minha cama
seja vulgar no ato de amar
desabafando bêbada com o espelho
e saiba que eu devo meu coração pra um agiota
te quero no calor
envenenada pelo verão
debaixo do sol você deve ser tão bonita

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Fermento.

eram nas melhores horas da noite
que a gente planejava junto
dominar a porra do mundo
a gente bebia e fodia
sem camisinha
seu sexo mestiço
seu ventre anoitecido em minha boca
suas tetas pra fora
no movimento lento dos sonhos
que não eram nossos
eram seus
te via radiante
apostando todas suas fichas
no meu amor
que foi de mentira
depois de você vieram outros dramas
outras transas
outros tragos
outras danças na cadeira de rodas
não me culpe pequena
o desejo era só teu
não meu
mas ainda é bom recordar
seu sorriso invadindo meu quarto de madrugada

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Bagaço da Laranja.

sorrindo o brilho de fogos de artifício
esconde um outro universo por de trás dos seus olhinhos escuros
as vezes deixa escapar desejos proibidos
confunde sexo com amor
e me chama de bandido
um esboço profano de deus
preenche minha alma vazia e vagabunda com uísque barato
se rasga de ciúmes com meu celular na mão
bêbado eu sempre sorrio demais
e acho lindo te ver indo embora mais perdida do que quando chegou
suas linhas
seus traços serenos
sua boceta em flor milimétrica e corrompida
cheirando a sabonete íntimo
seus peitos morenos
sem entender porque eu mastigo toda bala de ecstasy
já decorei seus passos
seus orgasmos
teu corpo na ponta de minha língua
com gosto de sal

terça-feira, 4 de julho de 2017

Bar do Prezado.

há garotas inesquecíveis por ai
que amam ao contrário
que gostam do teu lado errado
dos beijos sem hora marcada
que acabam com a paz
e bagunçam seu quarto
sorriem os dias intranquilos
planejam o apocalipse do teu lado
que não se arrependem jamais
das merdas de outros caras
dão risada
da sua fala zoada
da sua alma desequilibrada
e tomam porres lindos em botecos fuleiros
há garotas inesquecíveis por ai
com seus medos
seus segredos
suas tatuagens
seus umbigos
signos
seus casos, besteiras e vacilos
suas músicas favoritas
e sonhos parecidos com os teus