segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Bike 2010.

tua voz me acalmou
num dos meus delírios de amor
me serviu na boca
goles de aguardente com guaraná
só pra me acalmar
enfeitei meus segredos
pra deixar minha realidade
menos feia
pra você gostar mais de mim
pra gozar do teu riso noturno
acariciar suas cicatrizes
e desperdiçar seu tempo
com músicas, poesias
minhas histórias de assaltos e orgias
não adianta procurar razão no meu umbigo
a Ana nunca vai largar do namorado pra ficar comigo
eu sei do peso do meu enredo
sei da sua cartela de êxtase 
e também sei que você gosta quando eu te chupo
gosta dos meus palavrões
e quando eu falo que deus é um travesti com o pau enorme
que come  nossos pais nos fins de semana.